Após um ano da tragédia sobrevivente conta sobre seus 370 pontos pelo corpo

Julio Luiz Gonçalves Carreiro Junior, aos 19 anos morador do bairro Caleme no qual foi um dos mais atingidos pelos deslizamentos e enchente em Teresópolis no Rio de Janeiro , vem contar após um ano tudo que sentiu, viu e viveu exatamente no dia 12 de janeiro de 2011.

Ele foi arrastado pela enxurrada ao meio de lama por 2 quilômetros, perdeu aJulio Luiz Gonçalves Carreiro Junior namorada grávida e uma filha de 3 anos, Julio conta que acordou na madrugada com o barulho da chuva e quando se deu conta a água já tinha subido e o primeiro andar de sua casa já estava coberto e a água estava chegando a sua janela, assim então ficou com medo de que sua casa caísse ele pulou em meio a correnteza, em meio de água, barro, pedras, pedaços de pau, e com isso foi arrastado por 2 quilômetros.

Julio diz que o lugar onde ele parou era como um lago de lama, no qual parecia ser areia movediça, o jovem já se encontrava sem roupa no qual foi arrancada pela força da correnteza e com isso sofreu varias contusões e cortes pelo corpo todo.

Mas depois que as coisas acalmaram ainda sem ser socorrido Julio andou cerca de 3 horas, tentando voltar ate o local de sua casa, onde pelo caminho viu inúmeros corpos, e afirma não sentir nada em seu corpo, diz que o sangue estava quente era muita adrenalina.

Quando o jovem se deu conta tinha um imenso corte profundo no pé, no qual lavou o pé com sabão e água e em seguida foi colocado em uma maca e levado ate o hospital onde permaneceu por 2 meses, e ainda disse “ Eu vivia dopado, para poder suportar a dor”

Julio mostra suas cicatrizes e diz que os médicos falaram que ele levou cerca de 370 pontos pelo corpo todo. Os médicos disseram que o jovem teve muita sorte e acredita que o salvou de não ter que amputar o pé foi a lavagem que ele Fez com água e sabão, pois muitos dos que tiveram cortes parecidos com o dele tiveram que ter o membro amputado.

Depois da alta Julio ganhou abrigo na casa de uma juíza onde trabalha de caseiro.

Hoje depois de alguns meses o jovem diz poder dormir tranqüilo, mas assume que tem muito medo da chuva, ou melhor não da chuva em si, mas do que ela pode causar.

Essa é uma historia de um sobrevivente, que mesmo perdendo tudo, filha, namorada grávida, casa, continua vivendo, com força e coragem pois não perdeu o principal a vida !!

 

Tags: , ,

Categoria: Informações

   

Envie um Comentário


1 + = nove